Perguntas frequentes

Aqui poderá ver as respostas às perguntas que chegam com maior frequência. Considere que estas irão sendo atualizadas com as dúvidas frequentes provenientes das consultas recebidas no decorrer da convocatória. Se tiver alguma pergunta escreva a info@concursovidaurbana.lat e responderemos com a maior brevidade possível.

As propostas devem apresentar soluções originais e inovadoras a partir de cinco aspetos transversais: espaciais, sociais, econômicos, ambientais e de governança. Estes serão avaliados de acordo com critérios gerais e específicos. Os critérios gerais são: conceito, problemática, viabilidade, escala, adaptabilidade, qualidade e participação. Os critérios específicos são: inovação, sustentabilidade, integralidade e multissetorialidade, inclusão, impacto, implementação e financiamento.
Para obter informações mais detalhadas sobre o concurso visite a página concursovidaurbana.lat, onde poderá consultar o regulamento e condições. As candidaturas se realizarão em três fases: 1) Preenchimento do formulário; 2) Apresentação de um painel em formato A1 (59,4 x 84,1 cm) que descreva a proposta através de textos, imagens e gráficos; e 3) Subir ao formulário a documentação exigida sobre os integrantes da equipe.
Não. Para participar, cada proposta deve satisfazer pelo menos um dos pontos incluídos em cada um dos 5 aspetos. Quanto mais pontos reunir, melhor será avaliada.
Não. Para participar, deve reunir uma equipe com os membros estabelecidos no regulamento. Essa equipe ajudá-lo-á a elaborar a proposta de uma forma bem estruturada e a assegurar a sua viabilidade.
Não podem participar nem governos locais nem qualquer pessoa que trabalhe para um governo (local, regional ou nacional).
O dinheiro do prêmio pode ser utilizado livremente.
Não. As propostas devem estar localizadas em cidades ou localidades específicas dentro dos países da Ibero-América situados no continente americano.
O orçamento deve incluir uma desagregação de todas as rubricas orçamentárias necessárias para a implementação do projeto. Não há limites orçamentários (nem mínimos nem máximos). O orçamento será avaliado para se verificar que é proporcional ao desenvolvimento do projeto.
Não. A participação é gratuita. Ao efetuar o registro na web, terá acesso ao formulário.
Países ibero-americanos do continente americano. Esses países são: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Chile, República Dominicana, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.
Não é um requisito que todas as pessoas que constituem a equipe residam na cidade que é objeto da proposta. No entanto, um dos requisitos é que o líder representativo da comunidade resida nela, dado que isso determina um nível de ligação e proximidade à cidade.
Por um lado, na seção confidencial do formulário de candidatura devem escrever um texto com um máximo de 500 palavras, e por outro lado, pede-se que anexem os diplomas profissionais válidos para cada caso.
Devem ter a nacionalidade dos países ibero-americanos nomeados nas bases Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Chile, República Dominicana, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.
Não, deve-se apresentar uma equipe de 5 a 7 pessoas.
Sim. Podem participar, sempre que se cumpra com os representantes profissionais da equipe multidisciplinar solicitados.
Trata-se de um concurso de ideias, portanto, o montante é atribuído sob a forma de prêmio e as equipes podem utilizá-lo como entenderem, não havendo requisitos obrigatórios que condicionem a aplicação do dinheiro em nada específico.
Podem participar pessoas da área da economia ou de áreas afins, tais como finanças, administração e/ou negócios, com experiência em desenvolvimento sustentável.
Os membros da equipe dever ser nacionais de um dos países latino-americanos da Ibero-América, mas podem residir noutro país, quer no da sua própria nacionalidade quer no de onde o projeto proposto estiver localizado (à exceção do líder da comunidade).
Sim, pode participar em diferentes equipes e em diferentes propostas. O que não é permitido é que repita funções na mesma equipe (por exemplo, referência de uma ONG e docente).
Não, isso não é possível. As equipes devem ser constituídas tal como se indica no regulamento do concurso, ou seja, cada uma das funções exigidas deve ser assumida por uma pessoa específica.